Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Transporte Sentimental



Segunda-feira, 05.08.13

«a ericeira não tem banhistas, tem devotos»

capa_so.jpg


«Ericeira – uma fotobiografia» de José Constantino Costa O trabalho poderia ter como título «Ericeira – paisagem e povoamento» pois é esse o objectivo deste livro de 178 páginas: fazer a memória justificativa da Ericeira a partir de fotografias antigas (a Revista Ocidental de 1887, por exemplo) e os textos como o de Ramalho Ortigão: «Se exceptuarmos Olhão, no Algarve, é esta a terra mais asseada de Portugal. As ruas estão escrupulosamente varridas como as de um jardim.» Noutro plano esta fotobiografia junta imagens de quadros de Paula Rego (Partida e A Dança) com textos de José Saramago, José Cardoso Pires e João de Melo sem esquecer a história vivida por Ruben A. na Pensão Morais quando, cansado de ouvir lamentar a falta de lagosta, terá sugerido: «Homem, mude o letreiro. Em vez de «Pensão Morais – há sempre lagosta», ponha «Pensão Lagosta – há sempre Morais.» Esta fotobiografia proporciona uma viagem no tempo entre o Foral de 1229 e os dias de hoje, entre a frase de José Hermano Saraiva («A Ericeira não tem banhistas, tem devotos») e os notáveis esquiços de Rui Pinheiro. Página atrás de página, o autor consegue sempre surpreender pois apresenta o inesperado. Por exemplo o rótulo das garrafas de água de Santa Marta em fins dos anos 20. E também uma tourada «em benefício do novo Hospital da Ericeira num tempo tão diferente do nosso tempo como bem recorda António Batalha Reis: «A nossa vida na Ericeira assentava em três pontos essenciais: de manhã a praia, à tarde Santa Marta, à noite o Jogo da Bola.» Para quem já gosta da Ericeira este é um livro a não perder. Quem não conhece a Ericeira vai mesmo passar a gostar (e muito!) depois de ler as palavras e de viajar pelas imagens desta fotobiografia que chega em boa hora. A lembrar as férias grandes que já não há. (Editora: Mar de Letras, Esquiços: Rui Pinheiro, Tradução para inglês: Maria João Batalha Reis, Tratamento de imagem: Luís Ribeiro, Margarida Duarte, Luís Pavão, Design: Susana Gama) José do Carmo Francisco --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 23:46

Segunda-feira, 05.08.13

«a poesai tem a idade da voz humana» - zetgo cunha gonçalves

Image.jpg


«Rio sem margem – Livro II» de Zetho Cunha Gonçalves «Poesia de tradição oral» é o subtítulo a explicar a origem dos poemas de Zetho Cunha Gonçalves (n.1960) que aqui realiza um trabalho aturado de oficina sobre as canções, os poemas, os provérbios e as adivinhas de 18 Povos de Angola. São eles que formam o mosaico cultural, linguístico e étnico do país. Depois de uma advertência («A poesia tem a idade da voz humana») uma conclusão: «se é verdade ter sido África o berço da Humanidade, então é em África que está, também, o berço da Poesia.» Se, na pressa da notícia, tivesse que escolher um poema ficaria com a página 62: «Se me aproximo dos ratos, / dizem que tenho asas; / se me dirijo aos pássaros, / fogem de mim / dizendo que tenho dentes – o morcego.» Mas um livro de 115 páginas e com 2 capítulos não se pode definir por um poema. Olhemos a terra e o mundo: «Eis aqui um poço: / areia de um lado, / do outro - argila. / Assim a Terra: / morte e dor de um lado / do outro - festejos, celebrações.» Vejamos o louvor da paciência: «O apressado / assa o seu naco de carne / no fumo.» Passemos pela sabedoria do poema «O ventre materno»: «O ventre materno / é como um cruzeiro / de caminhos / - nunca mais / nos encontrámos.» Terminemos a citação com a linha «poesia/sabedoria/beleza» do poema «O sol e a chuva»: «Não roubes à chuva / a sua nuvem: / - lá, / onde se levanta / e nasce, / o Sol / não se extingue. / Não roubes à chuva / a sua nuvem / - porque as nuvens / são os sapatos do céu.» (Editora: NÓSSOMOS, Capa: tambor lunda (espirais majinga), Email: etutanu@gmail.com) José do Carmo Francisco --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 16:19


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2013

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031