Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Transporte Sentimental



Terça-feira, 27.05.14

«uma taça uma vida» de pedro gomes

Image.jpg


Depois da estreia em 2011 com um livro de 11 contos («Linha de cabeceira») em edição da «Padrões Culturais», Pedro Gomes, natural de Parceiros de S. João (n.1941) publica o seu segundo título – uma memória pessoal da odisseia «leonina» na conquista da Taça das Taças em Maio de 1964. A sua narrativa incide não só nos companheiros de aventura na época desportiva de 1963/64 mas também nos que, fora do campo, contribuíram para este sucesso europeu dos «leões»: «O homem da relva, os roupeiros, os massagistas, os médicos, os treinadores, os dirigentes, os familiares dos jogadores, a comunicação social». Além de Pedro Gomes, participaram nesta conquista desportiva europeia os seguintes elementos: Carvalho, Alexandre Baptista, Alfredo, Augusto, Bé, Ferreira Pinto, Fernando Mendes, Figueiredo, Géo, Hilário, José Carlos, David Julius, Louro, Lúcio, Mário Lino, Mascarenhas, Monteiro, Morais, Osvaldo Silva e Pérides. Os adversários sucessivamente derrotados pelos «leões» até aos jogos decisivos de 13 e 15 de Maio de 1964 em Bruxelas e Antuérpia com o «MTK» da Hungria foram os seguintes: Atalanta, Apoel, Manchester United e Lyon. Dois pormenores apenas: com os actuais regulamentos não haveria terceiros jogos de desempate e o SCP teria sido eliminado, foi a lesão de Hilário que possibilitou a chamada de Morais que marcou o golo da vitória na finalíssima. Há pormenores espantosos nestas páginas: Pedro Gomes revela que os cipriotas do Apoel eliminaram os noruegueses do Gjoevik Lyn por 7-0 no conjunto dos dois jogos quando o futebol na Noruega não eram assim tão «tosco» como muita gente julgava. Daí o mérito «leonino» na vitória de 16-1 sobre o Apoel de Chipre, ainda hoje record nos jogos da UEFA. Na esteira de uma frase de um dirigente do SCP («A grandeza do clube é devida aos sócios, a glória deve-se aos atletas») Pedro Gomes dedica a todos os 21 jogadores uma nota biográfica. Lembrando os vivos e os mortos, os ínfimos pormenores e os grandes momentos, as fraquezas e as forças de todos e de cada um, Pedro Gomes alcança aquilo a que a Literatura aspira – tal como numa oração que religa dois Mundos, junta de novo, na Palavra, tudo o que a Morte separou. (Prefácio: Bruno de Carvalho, Capa: Nuno Gomes, Título: Fernando Gomes) --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 09:14



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2014

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031





Visitas