Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Transporte Sentimental



Sábado, 31.01.15

«titanic» de marina tavares dias

Image.jpg


Marina Tavares Dias (n. 1962) começou a aventura deste livro com um postal adquirido em Paris e reproduzido na página 127. Mesmo com a experiência dos seus livros anteriores sobre Fernando Pessoa e Mário de Sá-Carneiro, além dos outros volumes sobre Lisboa Desaparecida e Lisboa Misteriosa, não deve ter sido fácil trabalhar nesta espécie de «Fotobiografia» do Titanic. Afinal existem perto de 900 livros sobre o tema – em 2012 passaram cem anos sobre o naufrágio do navio que se julgava incapaz de naufragar. Mas este não é mais um livro e por várias razões. Porque não isola o caso Titanic antes o integra no processo mais geral das tragédias do mar. Em 1854 o Tayleur encalhou e afundou 5 milhas a leste de Dublin. Morreram 360 dos 650 passageiros e a companhia era a mesma (White Satr Line) mas só ficou o Titanic para a História. Em 1945 o navio alemão Wilhelm Gustloff foi afundado e teve três vezes mais mortos que o Titanic mas o seu nome não é lembrado. 14 de Abril de 1912 será uma data para sempre: «O Titanic leva todos os escaleres exigidos por lei. Ou seja: cerca de metade dos passageiros está condenada à partida. O número de passageiros salvos não excede 1180, para trás ficaram mais de 1040 pessoas». Por isso o Carpathia que foi em socorro do Titanic foi chamado o «navio das viúvas». Sabe-se que enquanto o navio se afundava a orquestra dirigida por Wallalce Hartley tocava Rossini, Strauss, Verdi e St. Saëns sem parar mas o navio já tinha problemas em Belfast com a ascensão do nacionalismo irlandês: «As mãos que construíram o Titanic não eram já totalmente despolitizadas, nisso diferindo das que tinham dado forma e futuro aos veleiros que, décadas antes, tinham feito a fama da Harland & Wolff». Uma nota final sobre os portugueses que morreram no Titanic (José Neto Jardim, Domingos Fernandes Coelho, Manuel Gonçalves Estanislau e José Joaquim de Brito) e cujo desaparecimento não foi divulgado à época nos jornais portugueses. (Editora: Objectiva, Capa: Panóplia, Paginação: Ricardo Cardoso, Revisão: Manuel Eugénio Fernandes) --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 12:17



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031





Visitas