Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Transporte Sentimental



Terça-feira, 07.04.15

portugal «o estranho país onde os bois vão lavrar o oceano»

Image.jpg


A frase hoje célebre pertence a Ferdinand Denis, amigo de Raul Brandão e surge na página 93 da edição de «Os pescadores» da Paisagem Editora Lda. Eis as palavras no seu registo tal e qual: «Que estranho país é este onde os bois vão lavrar o próprio oceano?» Nasci numa terra rodeada de terras (Santa Catarina) mas o mar da Nazaré chegava todas as manhãs à minha terra na voz das mulheres e nas suas canastras. Não é pois de estranhar o meu fascínio pelo livro de Raul Brandão. Mas não só este livro. Sobre os palheiros de Mira leia-se esta pequena maravilha: «Tudo aqui é pobre e humilde mas não grosseiro. Os homens trigueiros, secos e fortes e as mulheres bem lançadas. Mesmo as feias têm um ar de distinção. A família é sagrada. O contacto com a terra obriga o homem a olhar para o chão, o convívio com o mar obriga-o a levantar a cabeça. Quando saem do barco e o encalham, os pescadores não fazem mais nada – deitam-se na areia. O resto compete à mulher: é ela que lava as redes e o peixe, que o salga e carrega e que faz a lavoura da Barrinha». Raul Brandão não é apenas um notável escritor mas, porque antes foi jornalista, continua sempre atento aos pormenores quotidianos da vida. Aqui em Mira (o texto é de 1922) o Estado rouba os pescadores porque lhes cobra uma exorbitância de «fisco» mas não lhes dá em troca nem a maternidade nem a biblioteca nem a farmácia ou nem sequer a estrada. Os padres também se ausentam e a capela de madeira está fechada mas os pescadores são gente boa. Escreve Raul Brandão: «há cinquenta anos para cá, não consta de um roubo, de um crime ou de um delito. Pode-se dormir com a porta aberta. Eu nunca fechei a minha.» Fiquemos por aqui por hoje. --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 16:49



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930





Visitas