Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Transporte Sentimental



Sábado, 06.09.14

para marta e guiomar - sobre uma foto de josé antunes (1928-2004) com a devida vénia

Image.jpg


Hoje a vida surpreendeu-me numa inesperada comoção; nada habitual num tempo tão hostil e no qual a aspereza das vozes e a brutalidade dos discursos nos empurra cada vez mais para o desdém e para a revolta magoada. Foi o caso de, aí pelas 16h 30m, mais coisa menos coisa, eu ter ido buscar o meu neto mais novo, ansioso no seu primeiro dia de colégio, e de ter deparado com a simpatia da Guiomar na sala onde o menino brincava. Também estava a Margarida mas foi com a Guiomar que falei mais. Lembrei-me logo da minha filha mais nova que entrou para o mesmo colégio do sobrinho lá pelos idos de 1988. E da emoção que era deixá-la tão pequenina aos cuidados daquelas «mães emprestada durante oito horas» e dos seus nomes que, passado tantos anos, ainda sou capaz de soletrar como quem elabora uma vagarosa oração: Guiomar, Margarida, Ida, Isaura. Tudo me emocionou. O meu neto mais novo a percorrer os caminhos do seu pai e das tias, o esplendor da ternura naquela cave cheia de luz, o sorriso daquelas «mães emprestadas» de todos os dias (menos o fim-de- semana), aquela confusão de sentimentos entre alegria e ansiedade, tudo isto me levou à memória de uma certa fotografia de José Antunes (1928-2004) um grande repórter fotográfico do «Diário Popular» que tem uma especial particularidade: foi no «Diário Popular» que em 1978, com Jacinto Baptista, me iniciei como colaborador das páginas culturais. Sei que já não vou a tempo de saber se é a Marta que aparece de verde mas pelo menos vou a tempo de aprender os nomes das outras «mães emprestadas» dos meninos do colégio do meu neto mais pequeno. Continuo a pensar que a minha filha Marta não está na Austrália porque nunca saiu da fotografia de José Antunes. --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 10:56


1 comentário

De Graça Pires a 06.09.2014 às 13:40

Olá Zé do Carmo! Compreendo a tua emoção. O tempo passa e reencontramos os filhos nos netos e nas fotografias desse tempo que passou. Gostei muito do teu texto. Podes continuar a pensar que a tua filha Marta não está na Austrália "porque nunca saiu da fotografia de José Antunes". A tua sensibilidade afectiva tudo justifica...
Um grande beijo.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2014

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930





Visitas