Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Transporte Sentimental



Segunda-feira, 12.09.16

lino de macedo, as orelhas e o jornal de v.f.xira em 1883

Paisagem Ribatejana.jpeg


A vida tem destes mistérios. Um dia há muito tempo guardei uma gravura sem crónica, outro dia há pouco tempo vi uma crónica sem gravura. A gravura cujo autor não descobri tem o título de «Região Ribatejana» e o texto aparece no livro «Crónica Jornalística do Século XIX» organizado por Ernesto Rodrigues para o «Círculo de Leitores». Mas vamos ao texto: «Na língua portuguesa andam hoje perdidas, dispersas, locuções empregadas por todos e cuja origem poucos conhecem. É na linguagem popular, principalmente, que elas mais abundam e que se têm conservado, atravessando de geração em geração, de século em século, em toda a sua pureza e originalidade. Todos os dias, principalmente entre o povo, estamos ouvindo dizer: «olha que te corto uma orelha, olha que te arranco uma orelha» e, contudo a maior parte das pessoas ignoram que esta frase provém de uma lei ditada e aprovada pelos nossos antigos monarcas. O corte de uma orelha era o estigma mais aviltante que se podia infligir ao plebeu na Idade Média. Em uma ordem régia de 22 de Fevereiro de 1499, lê-se o seguinte: «Toda e qualquer pessoa que for tomada cortando ou desatando bolsa, ora na bolsa se ache dinheiro, ora não, se for peão, seja açoitado e desorelhado». A pena de «orelhas cortadas» foi sempre muito aceite pelos antigos, principalmente contra os ladrões dos templos e coisas sagradas. Agora o que o leitor não sabe, certamente, é a razão por que os antigos cortavam as orelhas aos criminosos, em lugar de lhes cortarem um beiço ou a ponta do nariz. Supunham os antigos que nas orelhas existia uma veia que, depois de cortada, tornava o homem impotente. Desgraçadamente tal «veia» estava muito longe das orelhas e a geração prolongou-se até aos nosso dias e com tal vantagem que a ladroeira seja quase a ser reconhecida como uma necessidade.» Fim de citação: o jornal é «O Campino» e a data 30-6-1883. --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 21:10



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930





Visitas