Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Transporte Sentimental



Sexta-feira, 30.10.15

as «gralhas» nos livros e nos jornais com um recado para ernesto rodrigues

Image.jpg


Começo este texto com uma declaração de interesses: acabo de emendar duas gralhas num livro meu e outras duas no Blog «transporte sentimental». No primeiro caso emendei «Ssocial» para Social e «miss» para mais. No segundo caso troquei «Arnado» por Arnaldo e «miai» por mais. Não castigo ninguém (nem a mim próprio) quando assinalo o que me parece ser «gralha». Autores consagrados como José Saramago também dão guarida às «gralhas». Basta ver em «Levantado do Chão» a citação de Almeida Garrett tem «infância» por infâmia e a «Viagem a Portugal» refere uma igreja em Santarém como sendo de «Alpalhão» quando é bem de «Alporão». O meu caríssimo Ernesto Rodrigues no seu livro «Verso e Prosa de Novecentos» na página 402 refere o livro de Urbano Tavares Rodrigues como «Limitação da Felicidade» em vez de «Imitação da Felicidade». Leio hoje no «Diário de Notícias» que o realizador do filme «Pátio das Cantigas» se chama Fernando em vez de Francisco Ribeiro (Ribeirinho). Na última página do mesmo jornal a propósito do jovem guarda-redes italiano que tirou o lugar ao espanhol Diego Lopez e deste se diz que «jogou quase jogos» quando se queria referir o número de jogos (50 talvez) mas a palavra faltou. Ernesto Rodrigues escreveu-me uma carta, coisa rara neste tempo. Cada ponto dava uma página mas vamos ao engraçado: os jornalistas do futebol costumam escrever «golo obtido nos descontos» quando o árbitro acrescenta o tempo de jogo. Não há descontos, há compensação por causa das lesões e das substituições. No futebol de salão e outros desportos de pavilhão, aí sim, há descontos de tempo mas não no futebol de onze. Mas também não existe «Academia de Alcochete» que fica a 12 quilómetros de Barroca de Alva e a esta localidade dá apenas código postal, além de Bombeiros e GNR nos dias de jogo. Os dicionários onde tiro as minhas dúvidas são os de José Pedro Machado e o Moraes. Neste vejo «cacha» como «metade de um fruto» ou «porção de qualquer coisa». E «snob» com itálico está no «Dicionário de Estrangeirismos» do referido mestre José Pedro Machado. Fico por aqui. Um abraço forte ao Ernesto. --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 19:29


1 comentário

De Anónimo a 30.10.2015 às 20:06

Caro: descontado o tempo, que compensamos na conversa, fique «cacha de batata»(e não «casca) como «pedaço de batata» (ou «porção», como aceitas). Quanto ao mais, há mais dicionários do que os citados. Abraço.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031





Visitas