Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Transporte Sentimental



Sábado, 15.08.15

aniceto carmona - saudação breve a um cabouqueiro da cidade

Image.jpg


Encontrei Aniceto Carmona. Foi numa loja de fotocópias do Chiado mas poderia ter sido numa rua ou numa praça ou ainda numa travessa do Bairro Alto. Não e nunca num beco porque o Bairro alto não tem becos, é esse um dos seus distintivos porque pouca gente sabe que a Baixa Pombalina é uma projecção à medida do nosso Bairro Alto. Um dos arquitectos vivia na Rua da Rosa e copiou o modelo. Tudo no Bairro Alto é rectilíneo; as ruas e as gentes podem respirar. Aniceto Carmona sorri quando me mostra uma caricatura sua feita na terça-feira passada na lisboeta Feira da Ladra. É um retrato de mulher naquele mundo especial onde às terças e sábados desaguam vendedores e compradores à procura da ocasião feliz, do negócio rendoso, do aperto de mão que avalisa e regista o prazer do encontro. Saúdo em Aniceto Carmona o cabouqueiro da cidade que eu, modestamente e à minha maneira, também sou. Ele no desenho repentista e eu nas palavras toscamente aparelhadas. Porque não é mais do que uma caricatura o meu conjunto de palavras em forma de crónica. Falamos os dois da cidade onde vivemos - eu há 50 anos, ele há 60. Temos na memória o som de eléctricos, de sinaleiros e de pregões. As campainhas dos eléctricos com atrelados cheios de homens de lancheira e fato-macaco, os apitos dos polícias a mandarem seguir o trânsito e as quase-canções das mulheres que vendiam o campo na cidade. Umas vezes «Quem quer figos, quem quer almoçar?!» outras vezes «Fava rica!». Aniceto Carmona também se lembra dessa antiga cidade, também fixou alguns desses tipos humanos em caricaturas excepcionais. Ficamos os dois pelo Chiado a falar até que os afazeres quotidianos nos separam. Vejo o homem das caricaturas ser engolido pela multidão que sai do Metro do Chiado e dou início ao resto do meu dia feliz e apaziguado. --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 18:04


2 comentários

De Anónimo a 16.08.2015 às 00:36

Aos dois cabouqueiros aqui deixo o meu comentário. O José do Carmo Francisco faz um auto retrato da sua escrita chamando-lhe palavras toscamente emparelhadas, é bastante mais do que isso. São retratos de situações vividas que de uma maneira simples e real nos fazem facilmente ver o relato pormenorizado do acontecimento. Quanto ao Aniceto Carmona meu grande amigo com quem todos os dias tenho um bate papo telefónico é para mim sem menosprezar ninguém o melhor caricaturista pessoal da actualidade ( tenho cópias de 2200 caricaturas feitas por ele). Uma olhadela no Wikipedia procurando Aniceto Carmona ficarão com uma pequena biografia deste grande Senhor. A ambos os cabouqueiros estou bastante honrado por vos conhecer. Continuem que o vosso trabalho é digno de ser apreciado.

De carlos cardoso luis a 29.08.2015 às 19:30

Amigo José do Carmo Francisco o meu comentário saiu como anónimo mas fui eu Carlos Cardoso Luís que o colocou no dia 16 do corrente. Temos como amigo comum o Aniceto Carmona e como arte em comum a Poesia. Abraço.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2015

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031





Visitas