Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Transporte Sentimental



Domingo, 03.01.16

a lourinhã que eu não posso esquecer

Image.jpg


Fui jornalista desportivo no Jornal do Sporting Clube de Portugal entre Janeiro de 1997 e Novembro de 2006, vi centenas de jogos de futebol no Continente, nos Açores, na Madeira e em Itália mas a Lourinhã e a seus jogadores (que acompanhei enquanto eles foram a equipa «B» dos «leões») tem um lugar especial nas minhas recordações. Uma vez em Peniche estavam eles a ganhar ao intervalo mas um árbitro de Setúbal deu a volta ao jogo na segunda parte expulsando três jogadores do Lourinhanense. Por cada expulsão, um golo; o resultado final foi 3-1 para o Peniche. Algum tempo antes outro árbitro de Setúbal tinha feito algo parecido na Nazaré num jogo decisivo para o Nacional de Juniores de 1996/97. Era um Boavista-Sporting em terreno neutro, os «leões» marcaram logo nos primeiros minutos mas o árbitro foi arranjando livres à entrada da área do Sporting até dar a volta ao jogo. O resultado no fim foi 2-1 para o Boavista e o Sporting, que tinha ganho 5-0 ao F. C. Porto em Cantanhede, não foi campeão nesse ano. Vítor Cândido, enviado especial de A BOLA, escreveu que o Boavista foi campeão com a ajuda do árbitro mas em itálico, um pouco como em Inglaterra onde vi o ano passado no Boxing Day um Charlton Athletic-Cardiff City com uma arbitragem repugnante mas parecia que estava tudo bem mesmo na bancada dos sócios do Clube da casa. Não esquecer que os ingleses só ganharam um Campeonato do Mundo com um golo decisivo marcado pelo árbitro suíço e pelo auxiliar azeri. O outro jogo que fica na memória é uma final da Taça da Liga quando um árbitro (de Setúbal, claro) deu a volta ao jogo que o Sporting estava a ganhar ao Benfica com um penalty fantasma. Enfim, a minha experiência permite-me avançar com uma conclusão: os árbitros, são sempre influentes e, às vezes, são decisivos. --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 08:00


2 comentários

De Luis Eme a 03.01.2016 às 13:55

Concordo, JCF. E alguns até se deixam trair pela vaidade, tal a vontade que têm de ser a "figura do jogo"...

De apostas desportivas betclic a 05.01.2016 às 16:41

É uma pena quando os árbitros assumem o protagonismo do jogo e fazem com que resultados se tornem injustos. Muitas vezes é o trabalho de uma época (às vezes de várias) a ser injustamente "recompensado" por causa dos interesses pessoais de um profissional cuja função é ter neutralidade no campo e contribuir positivamente para o espectáculo.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31





Visitas