Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Transporte Sentimental



Sexta-feira, 09.08.13

p. real - os assassinos das árores não descansam

Image.jpg


O Príncipe Real é um lugar muito perigoso No antigo jardim do Príncipe Real os vereadores enlouquecidos da CML mandaram abater em tempos 64 árvores com a desculpa esfarrapada de que elas estavam doentes mas na verdade o seu sonho é abaterem todas as árvores necessárias para que o jardim se possa bem observar, a qualquer hora do dia ou da noite, de um lado ao outro. Há dias foi abatida no Príncipe Real mais uma árvore de grande porte que estava perto da paragem dos autocarros. Foi serrada em três tempos e quando me dirigi a uma flausina que ali estava a tirar fotografias julgando-a elemento de alguma associação ecológica vi logo, pela resposta dela, que era dos promotores do arboricídio. Disse a flausina «A árvore está doente!» quando eu sei que doentes estão os vereadores e toda essa tropa fandanga que tem andando a destruir as árvores do antigo jardim. Eles descendem dos árabes que cá viveram no passado e para quem atrás de uma árvore se esconde sempre um inimigo e, por isso, o seu ódio às árvores. Apenas aceitam as palmeiras mas no lugar próprio – os oásis. Acabo mesmo agora de ajudar a levantar-se do chão uma senhora que caiu no piso irregular entre o passeio de fora e o lado de dentro. Como está um pouco escuro a senhora não se apercebeu da irregularidade do piso (o chamado saibro do senhor arquitecto Byrne) que é mesmo igual ao do Mosteiro de Alcobaça. Os vereadores enlouquecidos são os responsáveis directos pela queda da senhora, foram eles que escolheram esta porcaria para o pavimento do antigo jardim do Príncipe Real, do que resta do que em tempos foi um jardim. Os mesmos vereadores enlouquecidos que, aqui há tempos, destruíram uma árvore junto à esplanada do quiosque perto de onde em tempos existiu uma bomba de gasolina. De um grande «cocktail molotov» é que eles estão todos a precisar. José do Carmo Francisco --

Autoria e outros dados (tags, etc)

por José do Carmo Francisco às 14:51


2 comentários

De Luis Eme a 10.08.2013 às 13:18

tantos erros iguais, por esse Portugal fora...

continua a haver gente "iluminada", que se acha no direito de decidir pelos outros, apenas por terem sido eleitos como governantes locais...

De Jose Alex Gandum a 14.04.2016 às 13:22

Não é só em Lisboa. Na Margem Sul concelhos há em que as pessoas entram para vereadores com o firme propósito de derrubarem árvores, de preferência centenárias. No concelho do Seixal há 20 anos eu e outro gato pingado salvámos centenas de árvores centenárias levando as televisões ao sítio (atenção, que as árvores tinham sido mandadas abater por arquitectos paisagistas que nunca se tinham deslocado ao local, apenas tinham consultado desenhos topográficos). Há poucos dias - e depois da CMSeixal ter cortado o trânsito nas ruas centrais (para poucos verem) limpou o jardim ex-libris do local, varrendo árvores, construções simbólicas, lago dos patos, jardim infantil, sem consultar a população ou afins. O facto nem sequer vem mencionado no Boletim Municipal, com certeza para não despertar as atenções. De qualquer maneira, é tarde. Nem sei o que está programado para o local, talvez árvores de crescimento rápido ou palmeiras (para serem derrubadas daqui a uns anos por outro qualquer vereador sedento de ver o abate das árvores). O argumento é sempre o mesmo: as árvores estão doentes! Por outro lado, a mesma CMSeixal em Abril faz uma razia às ervas selvagens que despontam nos descampados, num atentado à biodiversidade, liquidando abelhas e afins. Argumentam com ervas daninhas, mas daninhas são as vereações que tais actos cometem.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2013

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031





Visitas